Produção

O milho é produzido no Brasil em duas safras no mesmo ano agrícola. Assim, temos a primeira safra (ou safra de verão) e segunda safra (ou safra de inverno). A maior parte da área da segunda safra é cultivada em sequeiro e em sucessão a uma cultura de verão, quase sempre a soja, sendo a cultura denominada milho safrinha. No sudoeste do Estado de São Paulo é comum o cultivo do milho na segunda safra sob irrigação, em sistema de produção diferenciado do milho safrinha.

Em 2012 a produção paulista de milho foi de 4,8 milhões de toneladas, correspondente a 6,7% do total do Brasil, que foi de 73,0 milhões de toneladas. O Estado ocupou a sexta posição no ranking das Unidades da Federação. Se não tivesse ocorrido uma forte estiagem no ano passado no Rio Grande do Sul, que frustrou parcialmente a safra gaúcha, São Paulo ocuparia a sétima posição (Fonte: CONAB).

A produção paulista de 2012, acima citada, foi obtida em duas safras: 3,4 milhões de toneladas na safra de verão e 1,4 milhão de toneladas na safrinha (Fonte: IEA/CATI). A área plantada na primeira safra foi de 541 mil hectares e na segunda safra, 302 mil ha, totalizando 843 mil ha na safra 2011/12. A produtividade média da cultura na safra de verão foi de 6.284 kg ha-1 e a da safrinha, de 4.483 kg ha-1.
O consumo de milho no Estado de São Paulo em 2013 foi estimado pelos membros da Câmara Setorial de Milho, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em 8,3 milhões de toneladas, constituindo-se na segunda UF maior consumidora, sendo superada apenas pelo Paraná. A produção do Estado supre, portanto, 58% do consumo paulista e a importação de outras regiões do Brasil, dos restantes 42%.
O preço médio de milho (em grão) recebido pelo produtor paulista em 2012 foi de R$ 25,50 por saco de 60kg, 2% menor que o de 2011. O valor da produção de milho no Estado de São Paulo foi de R$ 2,018 bilhões em moeda corrente, correspondente a 3,6% do valor da produção agropecuária paulista, ocupando a sexta posição no ranking do valor, superado pelo valor da cana-de-açúcar, carne bovina, carne de frango, laranja para indústria e café. No Estado de São Paulo o milho é mais importante que a soja, em termos de valor de produção, tal como nos Estados Unidos da América.
As regiões maiores produtoras de milho no Estado de São Paulo são as de Itapeva, Itapetininga, São João da Boa Vista e Avaré na safra de verão (ou primeira safra) e Assis, Ourinhos, Itapeva e Presidente Prudente na safrinha (ou segunda safra).
No Estado de São Paulo também são produzidos tipos especiais de milho, como o milho verde (São Paulo é o maior produtor brasileiro), milho branco (para canjica), milho doce (para conserva), minimilho (para conserva), milho waxy ou ceroso (para indústria de amido), milho silagem (para alimentação de bovinos) e milho pipoca.
MAPAS DE ÁREA PLANTADA NOS MUNICÍPIOS COM  CULTURAS DE MILHO DE VERÃO, MILHO SAFRINHA,
BRASIL E SÃO PAULO, 2012

Área de Milho 1ª. Safra (Verão) Brasil 2012

Fonte: IBGE – Produção Agrícola Municipal

Área de Milho 2ª. Safra (Safrinha) Brasil 2012

Fonte: IBGE – Produção Agrícola Municipal

Área de Milho 1ª. Safra (Verão) São Paulo 2012

Fonte: IBGE – Produção Agrícola Municipal

Área de Milho 2ª. Safra (Safrinha) São Paulo 2012

Fonte: IBGE – Produção Agrícola Municipal